NEUROLOGIA

NEUROLOGIA

Neurocirurgia infantil, cirurgia e procedimentos neurovasculares e tratamento
neurocirurgico de parkinson. Leia abaixo e saiba mais.

Neurologia é a especialidade médica que trata dos distúrbios estruturais do sistema nervoso. Especificamente, ela lida com o diagnóstico e tratamento de todas as categorias de doenças que envolvem os sistemas nervoso central, periférico e autônomo, incluindo os seus revestimentos, vasos sanguíneos, e todos os tecidos efetores, como os músculos. O correspondente cirúrgico da especialidade é a neurocirurgia. Vale lembrar que a neurologia tem interface com a psiquiatria e pode tratar de casos de depressão, ansiedade, irritabilidade, pânico e derivados.

A avaliação do neurocirurgião é sempre importante para descartar a possibilidade de tratamento cirúrgico de algumas doenças. Caso seja necessário, a neurocirurgia pode ser dividida em alguns casos: neurocirurgia geral, cirurgia de coluna, cirurgia neurovascular, neurocirurgia pediátrica, neurocirurgia funcional, dentre outras.

A neurocirurgia infantil, ou pediátrica, trata doenças neurológicas congênitas ou adquiridas durante a infância. Requerendo alta formação cirúrgica e treinamento complexo, pois a criança tem as estruturas do sistema nervoso ainda em desenvolvimento e tem um volume sanguíneo corpóreo restrito, o que torna a cirurgia delicada e de risco relacionado a sangramentos. É necessário planejamento e precisão. Dentre as doenças congênitas tratadas pela neurocirurgia pediátrica, podemos citar hidrocefalia, cranioestenose, mielomeningocele e outros disrafismos espinhais; dentre as adquiridas, temos hidrocefalia, tumores, traumatismos craniencefálicos e infecções.

No tratamento de Parkinson, há o tratamento neurocirúrgico com implante de estimulador cerebral. Mal de Parkinson é uma doença progressiva do sistema neurológico que afeta principalmente o cérebro. Este é um dos principais e mais comuns distúrbios nervosos da terceira idade e é caracterizado, principalmente, por prejudicar a coordenação motora e provocar tremores e dificuldades para caminhar e se movimentar. Não há formas de se prevenir a doença. Para o diagnóstico, não existem exames disponíveis, um neurologista irá diagnosticar a doença com base no histórico médico do paciente e na revisão de seus sinais e sintomas, além de um exame neurológico e físico. Não há cura conhecida para o Parkinson, sendo o objetivo do tratamento, prioritariamente, controlar os sintomas. Para isso, são usados basicamente medicamentos. Mas uma cirurgia pode ser necessária em alguns casos. O médico também poderá recomendar mudanças no estilo de vida do paciente, especialmente a inclusão de exercício aeróbio contínuo no dia a dia da pessoa doente. Em alguns casos, a terapia física também será necessária para melhorar o senso de equilíbrio do paciente.

PERGUNTAS E DÚVIDAS FREQUENTES

Quem tem dores de cabeça constantes deve procurar um neurologista?

Deve procurar um especialista na área sim. Pode ser por causa da sinusite ou pode ser uma enxaqueca, que na maioria das vezes está associada com o emocional da pessoa. Exames serão realizados para que um disgnóstico mais preciso seja apurado. Caso nada mais grave seja diagnosticado,  podem estar associadas com quadros de estresse, depressão ou ansiedade.

Quais são os sintomas da isquemia cerebral?

Os sintomas da isquemia cerebral podem ser muito rápidos, demorando apenas alguns segundos a alguns minutos. Os sintomas também podem durar períodos mais longos de tempo. Se o cérebro ficar irreversivelmente danificado e ocorrer infarto, os sintomas ficarão constantes. Os sintomas da isquemia cerebral dependem de que parte do cérebro está sendo privada de sangue e oxigênio. Esses sintomas podem incluir cegueira em um olho, fraqueza em uma perna ou um braço, fraqueza em todo um lado do corpo, tontura, vertigem, visão dupla, fraqueza generalizada, dificuldade em falar e perda de coordenação.

TRATAMENTOS MÉDICOS

O Porto Alegre Health Care (PAHC) reunindo os principais hospitais da capital gaúcha oferece o que há de melhor para tratamentos e cirurgias médicas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS